terça-feira, 14 de julho de 2015

me agarro nas coisas pequenas que sempre me agarrei,
agora sozinha,
me agarro no seu agasalho, na hora de dormir
me agarro naquele beijo que você resistiu em me dar, de graça
me agarro na inconsequência dos meus atos
na esperança de conseguir dormir sem pensar
em quem?

Sem comentários:

Enviar um comentário