quarta-feira, 8 de julho de 2015

baby era minha vida, o meu sol, a luz dos meus dias.
baby era a fonte de energia do meu ser e fonte de água da minha sede de viver.
baby era tudo e nada faz/fazia? sentido sem o calor da pele dele.
baby era tudo o que eu queria e tudo o que eu agora desprezo.

"for every piece of me that wants you, another piece backs away"

baby eu penso em você
e eu te esqueço cada vez mais
com mais força e mais ódio

baby eu precisava de você
e agora eu preciso que você ex-plo-da.

anjo, minha vida, ex vida
eu te queria/quero? tanto
não faz sentido te ter perto
ainda machuca ter-te longe
tão longe

eu não me lembro, meu amor
nada eu não me lembro de nada
não lembro como era
não lembro como foi
não lembro de nada

não sei o que é este pequeno fragmento tóxico que restou no meu peito, e que insiste em doer
não sei se é amor, se era paixão, se o que ficou foi o vício.

Acho que foi, o vício.
Quase certa que sim.
EU SOU VICIADA EM VOCÊ
EU PRECISO DE VOCÊ E EU TE ODEIO.

EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
EU TE ODEIO
e eu preciso de você.
eu vou te amar pra sempre, e sempre, e sempre, e sempre, e sempre, e sempre, e sempre.

sempre que eu me lembrar.
eu quero te guardar em minhas gavetas, e esquecer, também pra sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário